Artigos

Por iniciativa da Câmara Municipal do Funchal, os Mercados Municipais dos Lavradores e da Penteada integram a plataforma nacional “Alimente quem o Alimenta”, uma iniciativa do Ministério da Agricultura, com vista ao incentivo do consumo de produtos locais e à promoção dos mercados de proximidade.

O Vereador João Pedro Vieira, que tutela os mercados municipais, explica que “a par das muitas iniciativas que o Município do Funchal tem vindo a levar a cabo nos últimos dois meses, de modo a incentivar o consumo no comércio local, a adesão a esta campanha nacional pretende, desde logo, potenciar os comerciantes dos nossos mercados, mas também valorizar todos os produtores regionais, estabelecendo uma ligação digital com os consumidores. Ao mesmo tempo, projetamos a nível nacional a excelência do que se produz na nossa terra.”

Além do registo dos espaços, a plataforma, disponível em alimentequemoalimenta.pt, visa o registo dos produtores e comerciantes, de forma a divulgar os seus produtos com fins de comercialização, proporcionando aos consumidores uma pesquisa pelos produtores mais próximos e o respetivo contacto para encomenda e compra. Para esclarecer quaisquer dúvidas, estão disponíveis os contactos 218 442 200 e alimentequemoalimenta@cm-funchal.pt.

“O projeto já conta, a nível nacional, com mais de 900 produtores e cerca de 40 espaços de comércio de proximidade, onde estão incluídos os nossos mercados dos Lavradores e da Penteada. Apelamos agora aos nossos produtores e comerciantes para que se registem na plataforma, de modo a fazermos crescer esta grande rede de entreajuda e de partilha do que é local e de qualidade”, conclui o autarca.

A Câmara Municipal do Funchal começa esta semana a combater o isolamento dos idosos do concelho, assegurando a entrega de bens essenciais como fruta e legumes, com recurso à frota de viaturas municipal.

O Presidente Miguel Silva Gouveia explica que “esta é uma medida para fazer face aos atuais condicionalismos à circulação da nossa população mais envelhecida, consoante determinado pelo estado de emergência, pelo que é muito importante reduzir as deslocações físicas ao exterior por parte destes cidadãos, bem como o uso de transportes públicos. Uma vez que, ao contrário dos enlatados, estes são produtos rapidamente perecíveis e de consumo frequente, esta será também uma forma de ajudar os nossos comerciantes a escoar as frutas e os legumes frescos regionais, a partir dos espaços que continuam abertos nos Mercados Municipais.”

Miguel Silva Gouveia sublinha que, neste momento, “é igualmente importante promover iniciativas de apoio à economia local, que contribuam para a manutenção dos postos de trabalho, sendo esta uma iniciativa que pode ajudar a criar valor em toda a cadeia, em termos de produção, transporte e comercialização, valorizando o papel dos Mercados Municipais e promovendo a sua aproximação aos residentes do concelho. Garantimos, igualmente, que serão observadas regras de higienização acrescidas em todo este processo.”

A iniciativa “Mercado em Casa” assegura o transporte gratuito pelo Município de bens alimentares, nomeadamente frutas e legumes, que serão adquiridos aos comerciantes dos Mercados Municipais dos Lavradores e da Penteada. As equipas de entrega serão compostas por um funcionário municipal e por um comerciante dos mercados, sendo que o pagamento é feito no ato da entrega, ao comerciante que acompanha o motorista. Os preços praticados serão os mesmos de venda nos Mercados Municipais e serão confirmados a quem fizer a encomenda, antes do ato de entrega.

São abrangidos por este serviço de entregas gratuitas os idosos residentes no concelho do Funchal, ou os agregados familiares onde estes estejam inseridos, considerando-se, para o efeito, pessoas com idade igual ou superior a 65 anos. As encomendas serão feitas pelo telefone 291 214 083, no período das 9h às 12h, ou através do email mercadoemcasa@cm-funchal.pt, por exemplo, no caso da encomenda ser feita por terceiros. No ato da encomenda, o idoso, ou quem o represente, deverá indicar nome completo, idade, morada exata, contacto telefónico e NIF.

As entregas serão feitas diariamente, por ordem de chegada, até às 13h, e ainda que tal fique sujeito ao número de pedidos, a Autarquia estima que será possível entregar as encomendas em casa das pessoas no próprio dia. O fornecimento dos produtos será assegurado pelos comerciantes no ativo, de forma rotativa, mas será salvaguardada qualquer relação de fidelização que determinado idoso possa ter com determinado comerciante.