Artigos

A Câmara Municipal do Funchal dinamiza, até dia 31 de agosto, uma plataforma com o objetivo de valorizar e apelar ao consumo no comércio de proximidade. A iniciativa Stock Off Funchal pretende ajudar as 32 lojas aderentes a escoar os seus produtos e promover as boas oportunidades de compra juntos dos possíveis clientes.

A página de facebook “Stock Off Funchal” visa auxiliar os estabelecimentos comerciais do centro histórico da cidade a incrementar as vendas e informar os clientes das marcas e das promoções vigentes.  A campanha conta com 32 lojas segmentadas pelas categorias pronto-a-vestir, sapataria, ótica, estética, ourivesarias e relojoarias, arte e artesanato e comércio alimentar.

Os clientes podem consultar as marcas aderentes em www.facebook.com/stockoffunchal/e as lojas interessadas em aderir à campanha podem submeter a candidatura, através do preenchimento do formulário disponível em: https://forms.gle/TmVKNPfojwwgsBcQ9.

Enquadrada na ação municipal pós-confinamento, e inspirada no marketing digital, a plataforma procura ser um meio de divulgação dos espaços aderentes, dispostos a aderir a promoções que dinamizam o seu negócio, escoam os seus produtos e consequentemente promovem a renovação das suas coleções.

A Câmara Municipal do Funchal, através do Departamento de Economia e Cultura, dinamiza, a partir de hoje, uma plataforma com o objetivo de valorizar e apelar ao consumo no comércio de proximidade. A iniciativa Stock Off Funchal decorre até 31 de agosto e já conta com 30 lojas aderentes.

A página de facebook “Stock Off Funchal” pretende ajudar os estabelecimentos comerciais do centro histórico da cidade a incrementar as vendas e informar os clientes das marcas e das promoções vigentes. Enquadrada na ação municipal pós-confinamento, e inspirada no marketing digital, a plataforma procura ser um meio de divulgação dos espaços aderentes, dispostos a aderir a promoções que dinamizam o seu negócio, escoam os seus produtos e consequentemente promovem a renovação das suas coleções.

Os clientes podem consultar as marcar aderentes, segmentadas por categorias, em www.facebook.com/stockoffunchal. E as lojas interessadas em aderir à campanha podem submeter a candidatura, através do preenchimento do formulário disponível em: https://forms.gle/TmVKNPfojwwgsBcQ9.

A ação do lojista decorrerá no estrito cumprimento da lei no que concerne à prática de saldos e outras promoções. Para esclarecimento de dúvidas o Município disponibiliza ainda o e-mail stockoff@cm-funchal.pt ou o número do Balcão do Investidor 291 211 041.

A Câmara Municipal do Funchal acaba de lançar a 9ª edição da newsletter destinada a todos os potenciais investidores no concelho. A “# FX Investe”, de periodicidade trimestral, dedica-se numa edição especial à Covid-19, às ferramentas, incentivos e apoios criados para ajudar a mitigar os problemas económicos decorrentes da pandemia.

Cada edição tem um destaque próprio, e aborda dicas ao investimento, curiosidades, estatísticas e perguntas frequentes. Dada a conjuntura atual, ao caráter sistémico e a imprevisibilidade do fenómeno, esta 9ª newsletter dedica-se ao impacto que a pandemia do Covid-19 trouxe à economia local e global oferecendo informação tratada e atualizada sobre as diferentes medidas, apoios e outros instrumentos para auxiliar comerciantes e investidores na retoma e reabertura dos estabelecimentos de comércio e serviços.

A edição especial destaca as dicas e medidas de apoio de modo a estimular a modernização e adaptação à nova realidade económica e  responder aos desafios impostos pela Covid-19. A newsletter é enviada a toda a lista de contactos do Balcão do Investidor, que inclui possíveis investidores, comerciantes, agentes culturais e hotelaria, e está disponível no site oficial da CMF e em https://balcaoinvestidor.wixsite.com/fxinveste09.

A Câmara Municipal do Funchal acaba de lançar o site Made in Funchal, uma plataforma que vai divulgar empreendedores do concelho de variadas áreas, no sentido de apoiar a economia local perante a atual conjuntura socioeconómica.

O site já conta com 36 marcas inscritas e todos os interessados podem preencher o respetivo formulário de adesão, disponível em https://madeinfunchal.wixsite.com/madeinfunchal, procedendo depois ao envio do seu logotipo, para o endereço madeinfunchal@cm-funchal.pt.

Miguel Silva Gouveia explica que este novo site municipal, em jeito de catálogo, “possibilita que o Município divulgue, de forma sistematizada, as marcas dos pequenos empreendedores locais, estimulando assim a venda dos seus produtos e serviços e promovendo parcerias potenciadoras dos negócios em causa, com as quais todos temos a ganhar.”

“A criação desta plataforma é mais uma forma de apoiar os comerciantes face às novas dificuldades que estamos a viver, também devido à suspensão das habituais feiras semanais no Mercado dos Lavradores, e noutros espaços da cidade, onde pequenos empreendedores locais promoviam o seu negócio. Assim sendo, entendemos potenciar uma vez mais as plataformas digitais e as suas mais-valias, que ganharam ainda maior importância nesta fase, quer para divulgação, quer para vendas online, devido ao confinamento social. Disponibilizamos na página todos os canais das marcas, desde logo as respetivas redes sociais, de modo a que os clientes possam entrar de imediato em contacto com os comerciantes”, explica o Presidente, os quais estão divididos pelas categorias alimentação, artigos de bebés, bijuteria, comunicação e artes, lar e decoração, moda e acessórios, saúde e bem-estar e tecnologia.

Miguel Silva Gouveia acrescenta que “desde o início da pandemia, o Município tem criado iniciativas quase todas as semanas, no sentido de apoiar o tecido económico local.” Entre estas contam-se o lançamento da plataforma “Comércio ao Serviço”, a adesão à plataforma nacional “Preserve”, a elaboração de uma minuta de um Plano de Contingência para o setor empresarial do concelho, a Campanha “Comércio do Funchal, Viva!”, e ainda os programas “Mercado em Casa”, “Venda Itinerante” e o “Funchal Cabaz Vital”, que também é lançado esta sexta-feira.

“O site “Made in Funchal” é mais uma afirmação desta estratégia integrada, com objetivos bastante concretos, promovendo o que de bom se faz na nossa cidade, criando uma rede de parcerias e priorizando o consumo dos produtos locais.”

O Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Silva Gouveia, e a Vice-Presidente, Idalina Perestrelo, estiveram ontem no Edifício dos Viveiros, sede do Departamento Municipal de Ambiente, para acompanhar o início da entrega de máscaras reutilizáveis a todos os colaboradores da Autarquia que estão ao serviço, começando pelas equipas de recolha de resíduos.

Miguel Silva Gouveia explicou, na ocasião, que “no total, investimos 100 mil euros na proteção e segurança daqueles que estão na linha da frente do combate à COVID-19 no Funchal, quer estejam em funções operacionais na rua, como é o caso dos colaboradores do Departamento de Ambiente e das Águas do Funchal, quer mantenham as suas tarefas administrativas na Autarquia. Todos os trabalhadores terão direito a duas máscaras e as aquisições incluíram, ainda, viseiras, óculos, luvas, fatos, desinfetantes e termómetros de infravermelhos, entre outros materiais essenciais que serão usados com prontidão.”

O Presidente considerou “fundamental que todos os colaboradores se sintam seguros a fazer o seu trabalho” e referiu que a Autarquia está, igualmente, a procurar soluções que permitam fazer testes à COVID-19 aos trabalhadores que desempenham funções essenciais, um pedido que já foi feito ao Secretário Regional da Saúde e Proteção Civil, e relativamente ao qual a Autarquia avalia também possibilidades de aquisição externa.

“A Câmara Municipal do Funchal preza profundamente o contributo destes grandes profissionais, e de todos aqueles que não podem ficar em casa e respondem presente quando a cidade mais precisa, e foi esse reconhecimento que tive oportunidade de lhes transmitir”, concluiu o Presidente.

A Câmara Municipal do Funchal informa a população de que todos os prazos administrativos a favor dos particulares, durante o atual Estado de Emergência em Portugal, nomeadamente os que decorrem especificamente de processos urbanísticos, encontram-se suspensos até cessação das medidas excecionais em curso. Aqui incluem-se alvarás de obras, prorrogações, audiências prévias e entrega de elementos vários, entre outros.

Recorde-se que a Autarquia já tinha procedido a um prolongamento automático, por 30 dias, das licenças para obras particulares e ainda dos prazos relativos a todos os pedidos de documentação e notificações a munícipes. A contagem desses prazos exclui, assim, os dias abrangidos pela declaração do Estado de Emergência em Portugal, decretado oficialmente a 18 de março de 2020 e que se prolongará, pelo menos, até ao próximo dia 17 de abril.

A Câmara Municipal do Funchal acrescenta que todos os munícipes podem recorrer ao Contact Center da Autarquia, através do número 291 211 000, que está disponível sete dias por semana, para esclarecer quaisquer dúvidas, ou ainda ao Funchal Alerta, plataforma onde foi criada uma subcategoria de atendimento com esse fim específico: https://funchalalerta.cm-funchal.pt/, Categoria: “Outros”, Subcategoria: “Atendimento”.

TÍTULO DA MEDIDA 1

Subtítulo da Medida
Texto Auxiliar – A imagem liga a um artigo com  a Medida 1 (categoria Medidas)

Mantenha-se a par de todas as medidas já tomadas pela Câmara Municipal do Funchal, em nome da salvaguarda da saúde pública, dos serviços essenciais e das questões económicas e sociais no concelho. Para qualquer contacto com a Autarquia, recorram ao nosso Contact Center, através do número 291 211 000, que está disponível sete dias por semana; para reporte de qualquer tipo de ocorrências, utilizem o Funchal Alerta, através do link https://funchalalerta.cm-funchal.pt/, que conta agora com a subcategoria “Atendimento”. Fiquem em casa!

A Presidência da Câmara Municipal do Funchal decidiu hoje que todos os funcionários e colaboradores cuja presença física nos serviços não seja estritamente necessária, estão autorizados a permanecer nas suas residências a partir de amanhã, dia 17 de março, desde que isso não coloque em causa o contínuo funcionamento dos respetivos serviços, em articulação com os respetivos superiores hierárquicos.

Todos os colaboradores que permaneçam nas suas residências devem, na medida do possível, continuar a desenvolver as suas tarefas diárias, utilizando, para o efeito, as ferramentas existentes para trabalho à distância. Devem, igualmente, manter-se em regime de disponibilidade e contactáveis durante o horário de serviço. Estão, igualmente, abrangidos por estas determinações todos os colaboradores que desempenhem funções através dos programas municipais e do Instituto de Emprego da Madeira.

A Presidência da Câmara Municipal do Funchal sublinha que esta é uma medida de caráter excecional, com o objetivo imediato de conter a epidemia causada pelo COVID-19, e que irá vigorar até ao próximo dia 31 de março, no sentido de salvaguardar a saúde pública e a segurança dos funcionários camarários, mas garantindo o funcionamento da cidade, naquelas que são as suas atividades essenciais.

O Executivo da Câmara Municipal do Funchal reuniu esta manhã com os dirigentes da Autarquia, no sentido de introduzir novas medidas operacionais à atual fase de contenção alargada à epidemia provocada pelo COVID-19, de acordo com o Plano de Contingência interno da Câmara Municipal do Funchal.

Entre as novas determinações, destaca-se o pagamento antecipado para esta semana das tranches das bolsas de estudo universitárias que seriam pagas até final do ano, de forma a responder às dificuldades que os estudantes funchalenses no Ensino Superior, parte dos quais se encontra em quarentena ou isolamento social fora da Região, podem vir a enfrentar.

Entre as medidas tomadas, sublinha-se, igualmente, o aumento de todos os prazos de pagamento das faturas com datas próximas, nomeadamente de águas, cemitérios, cartões de moradores e publicidade, e ainda das rendas de espaços comerciais concessionados pelo Município e arrendamentos de habitação social da SociohabitaFunchal, por um prazo de 30 dias. Serão ainda suspensos todos os processos de execução fiscal e de cortes de água enquanto estas medidas extraordinárias estiverem em vigor e os pedidos de documentação e notificações da Autarquia a munícipes verão também o seu prazo aumentado por 30 dias. Todos os pagamentos continuarão a poder ser feitos via multibanco.

No caso do Mercado dos Lavradores, foi mantida, por sua vez, uma reunião entre o Executivo Municipal e os comerciantes durante esta tarde, na qual ficou definido que este continuará em funcionamento com o reforço das medidas de contingência preconizadas anteriormente. Em todo o caso, os comerciantes que quiserem suspender a respetiva atividade, até ao próximo dia 31 de março, ficarão isentos do pagamento da respetiva renda no período em que não operarem. Os restantes, conforme referido, terão mais 30 dias para saldar as respetivas rendas.

Todo o atendimento presencial da Câmara Municipal do Funchal também fica encerrado a partir de hoje, 16 de março, incluindo a Loja do Munícipe e o balcão da Loja do Cidadão, sendo que, em termos de atendimento não presencial, recomenda-se que, como canal preferencial, os funchalenses recorram ao Contact Center da CMF, através do número 291 211 000, que está disponível sete dias por semana. O Balcão do Investidor da CMF procurará, neste período, esclarecer todos os concessionários de espaços camarários sobre as atuais medidas de apoio às empresas relacionadas com o impacto do COVID-19.

Para reporte de qualquer tipo de ocorrências, solicita-se o uso do Funchal Alerta, através do link https://funchalalerta.cm-funchal.pt/, plataforma à qual os serviços da Autarquia continuarão a responder prontamente, tendo para o efeito acrescentado na plataforma uma subcategoria de “Atendimento”.

A Câmara Municipal do Funchal dará, por fim, a possibilidade aos seus trabalhadores de optarem, sempre que isso seja possível em termos de operacionalidade do serviço, e que as funções exercidas o permitam, por diferentes modalidades de horário, nomeadamente, horário flexível, jornada contínua, horário especifico acordado com o serviço e teletrabalho.