Artigos

A Câmara Municipal do Funchal, através do Departamento de Economia e Cultura, dinamiza, a partir de hoje, uma plataforma com o objetivo de valorizar e apelar ao consumo no comércio de proximidade. A iniciativa Stock Off Funchal decorre até 31 de agosto e já conta com 30 lojas aderentes.

A página de facebook “Stock Off Funchal” pretende ajudar os estabelecimentos comerciais do centro histórico da cidade a incrementar as vendas e informar os clientes das marcas e das promoções vigentes. Enquadrada na ação municipal pós-confinamento, e inspirada no marketing digital, a plataforma procura ser um meio de divulgação dos espaços aderentes, dispostos a aderir a promoções que dinamizam o seu negócio, escoam os seus produtos e consequentemente promovem a renovação das suas coleções.

Os clientes podem consultar as marcar aderentes, segmentadas por categorias, em www.facebook.com/stockoffunchal. E as lojas interessadas em aderir à campanha podem submeter a candidatura, através do preenchimento do formulário disponível em: https://forms.gle/TmVKNPfojwwgsBcQ9.

A ação do lojista decorrerá no estrito cumprimento da lei no que concerne à prática de saldos e outras promoções. Para esclarecimento de dúvidas o Município disponibiliza ainda o e-mail stockoff@cm-funchal.pt ou o número do Balcão do Investidor 291 211 041.

A Câmara Municipal do Funchal lançou, na passada sexta-feira, a iniciativa “Funchal, Cabaz Vital”, que se destina às famílias residentes no concelho que, fruto das dificuldades geradas pela COVID-19, viram reduzidos os seus rendimentos mensais, seja por situação de desemprego ou por condição de layoff de pelo menos um dos seus membros. Nos primeiros cinco dias de implementação, já foram entregues 238 cabazes.

O Presidente Miguel Silva Gouveia manifesta-se sensibilizado “pela resposta, muita vezes emotiva, que as equipas camarárias têm recebido no terreno. Esta é uma prova que, de facto, muitas famílias já estão neste momento a passar dificuldades, pelo que a missão da Câmara é mesmo esta,  ou seja, sair em auxílio das necessidades básicas dos funchalenses e honrar a matriz social que tem pautado até hoje a nossa governação. Os funchalenses podem contar connosco, agora e no futuro, para estar a seu lado e à altura desta situação.”

“Ao longo dos últimos dois meses, temos envolvido os comerciantes dos nossos mercados municipais na resposta a esta crise, chegando num primeiro momento a pessoas idosas e com deficiência, depois a residentes nas zonas altas e agora a famílias afetadas pela perda de rendimentos. Os apoios de cariz social são a prioridade da CMF para responder à crise mas, ao mesmo tempo, ajudamos os nossos comerciantes, agricultores e produtores a escoar a sua produção, protegendo a economia local”, reforça o Presidente.

Os cabazes são gratuitos e fornecidos a pedido, através do e-mail cabaz@cm-funchal.pt ou do telefone 291 214 083, de 2.ª feira a sábado, entre as 9h e as 12h, sendo que, no ato do pedido, os beneficiários têm de indicar o motivo da perda de rendimento. A entrega é efetuada pelo Município, por ordem de chegada dos pedidos, no período compreendido entre as 12h e as 17h, sendo o transporte igualmente gratuito. A Autarquia entregará, por mês, um cabaz aos agregados familiares até 3 elementos e dois cabazes aos agregados familiares com mais de 3 elementos.

Os cabazes são compostos por fruta e legumes da época, ervas aromáticas e ovos, todos de produção regional e assegurados pelos comerciantes de hortofrutícolas do Mercado da Penteada e do Mercado dos Lavradores, de forma rotativa.

A Câmara Municipal do Funchal apresentou, em abril, a iniciativa “A Cultura que nos Une”, com dezenas de eventos e iniciativas para serem usufruídos pelos funchalenses na sua própria casa, enquanto durar o confinamento provocado pela crise de saúde pública que o país atravessa. Esta programação tem sido um sucesso e vai prolongar-se no mês de maio nas redes sociais camarárias.

Miguel Silva Gouveia refere que “o feedback que tivemos das pessoas desde a primeira hora foi excelente. Criámos um programa alternativo com bastante qualidade, a dar palco aos artistas regionais, com destaque para os concertos em direto, mas com a preocupação de apresentar atividades de uma forma integrada para os diversos públicos e em todos os campos culturais em que a Autarquia se move. É por isso que o programa inclui ainda teatro, dança, tertúlias, documentários e oficinas criativas e de artes plásticas, a decorrerem sucessivamente nos nossos múltiplos canais.”

“São iniciativas transversais e o facto de parte delas ser em direto estimula a adesão e a interação do público, à semelhança do que temos assistido de forma generalizada um pouco por toda a parte. É uma fórmula que resulta e na qual continuaremos a apostar, garantindo outra coisa que é fundamental neste momento, que é a sustentabilidade dos nossos artistas, porque todos estes trabalhos são pagos.”

O destaque da programação são os concertos em direto a partir de espaços municipais de referência, que são transmitidos no facebook e instagram oficiais da Câmara Municipal do Funchal. O próximo está marcado para dia 8 de maio, contando com Cristiana Barbosa e Vitor Abreu para uma atuação na sala da Assembleia Municipal, enquanto no dia 22, será a vez de Sofia Ferreira e Pedro Marques abrilhantarem o incontornável Mercado dos Lavradores.

Na página do Teatro Baltazar Dias decorrerão, por sua vez, oficinas criativas em direto, com nomes como Mariana Camacho, Miguel Pires, Gonçalo Caboz e Rui e Helena Camacho. Nas páginas dos museus destaca-se, no dia 15 de maio, a conversa “Museus em Reinvenção”, com a Vereadora da Cultura na CMF, Madalena Nunes, e um painel que inclui ainda Esmeralda Lourenço, Diogo Goes, Márcia Sousa, Lídia Gois e Raquel Fraga, bem como um concerto da Orchestra-Quartet, a 24 de maio. Finalmente, a componente literatura será assegurada pelo facebook da Biblioteca Municipal do Funchal, com contos diários e oficinas de escrita, entre outros.

“Os tempos que correm exigem que sejamos cada vez mais criativos na procura de novas soluções, mas defendendo sempre valores que para nós são essenciais, como a democratização no acesso à cultura, enquanto bem essencial, e a valorização dos artistas regionais e do nosso património. É isso que continuaremos a fazer com proximidade, partilha e uma cultura comum que nos une”, conclui o Presidente.

As Equipas de Desinfeção Urbana da Câmara Municipal do Funchal começaram hoje a proceder a um meticuloso trabalho de desinfeção das viaturas do Departamento de Ambiente, das papeleiras, dos contentores e do mobiliário urbano da nossa cidade. Estamos na rua para que todos os funchalenses possam ficar em segurança. Fiquem em casa pela segurança de todos nós. Contamos convosco.

 

 

 

 

 

 

O Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Silva Gouveia, anunciou hoje, após a habitual Reunião de Câmara semanal, que a Câmara Municipal do Funchal já tem em vigor um Plano de Contingência para prevenção do novo vírus COVID-19.

Miguel Silva Gouveia explicou que “todos os nossos funcionários já foram sensibilizados para a existência deste plano, e para a adoção de novas práticas de etiqueta social, de higiene, e também para a alteração de alguns procedimentos de segurança e limpeza, nomeadamente com as empresas que trabalham connosco a esse nível, no sentido de intensificarem essas ações, indo ao encontro daquelas que são as recomendações da Direção Geral de Saúde e dos despachos que estão emanados pelo Governo da República nesse sentido”.

A Autarquia neste momento tem o plano vigente que já foi submetido para o Instituto de Administração da Saúde e Assuntos Sociais – IASAÚDE, e para a Direção-Geral de Saúde – DGS, e está a cumprir todas as recomendações da autoridade de saúde pública, enviando “um conjunto de sugestões para percebermos quais aquelas que devem ser tomadas, nomeadamente nos espaços municipais”.

“Sabemos que hoje de manhã houve uma reunião do Governo Regional com a autoridade de saúde regional, e à noite, o Governo da República irá apresentar mais medidas no âmbito desta contenção do vírus, uma vez que estamos em fases diferentes no país, e a Câmara Municipal do Funchal irá cumprir escrupulosamente aquelas que forem as indicações das autoridades de saúde, seja nacional, seja regional”, disse o Autarca.

O Presidente referiu que é importante tomar decisões racionais, no sentido de “não contribuir para criar alarme social, mas ao mesmo tempo estarmos focados e empenhados em conter a propagação do vírus, tomando as medidas necessárias para proteger os nossos trabalhadores, os nossos munícipes, os cidadãos que aqui trabalham, e todos aqueles que visitam a cidade do Funchal”, concluiu.