Artigos

A Câmara Municipal do Funchal dinamiza, até dia 31 de agosto, uma plataforma com o objetivo de valorizar e apelar ao consumo no comércio de proximidade. A iniciativa Stock Off Funchal pretende ajudar as 32 lojas aderentes a escoar os seus produtos e promover as boas oportunidades de compra juntos dos possíveis clientes.

A página de facebook “Stock Off Funchal” visa auxiliar os estabelecimentos comerciais do centro histórico da cidade a incrementar as vendas e informar os clientes das marcas e das promoções vigentes.  A campanha conta com 32 lojas segmentadas pelas categorias pronto-a-vestir, sapataria, ótica, estética, ourivesarias e relojoarias, arte e artesanato e comércio alimentar.

Os clientes podem consultar as marcas aderentes em www.facebook.com/stockoffunchal/e as lojas interessadas em aderir à campanha podem submeter a candidatura, através do preenchimento do formulário disponível em: https://forms.gle/TmVKNPfojwwgsBcQ9.

Enquadrada na ação municipal pós-confinamento, e inspirada no marketing digital, a plataforma procura ser um meio de divulgação dos espaços aderentes, dispostos a aderir a promoções que dinamizam o seu negócio, escoam os seus produtos e consequentemente promovem a renovação das suas coleções.

A Câmara Municipal do Funchal está a desenvolver uma iniciativa destinada aos estabelecimentos comerciais do centro histórico da cidade para ajudar os comerciantes a escoar as suas coleções e a incrementar as vendas. O Stock Off Funchal enquadra-se na ação municipal pós-confinamento com o intuito de promover a dinamizar o comércio local.

O Presidente Miguel Silva Gouveia explica que “a ideia surgiu no seguimento das políticas que a Autarquia tem vindo a implementar de modo a auxiliar os estabelecimentos comerciais que viram as suas vendas suspensas devido ao encerramento forçado, consequência do confinamento social no contexto do surto pandémico. Esta iniciativa municipal, inspirada no marketing digital, materializa-se através da página de facebook Stock Off Funchal, e procura ser um meio de divulgação dos espaços aderentes, dispostos a aderir a promoções que vão dinamizar o seu negócio, escoar os seus produtos e consequentemente promover a renovação das suas coleções”.

As inscrições para as lojas que queiram aderir ao Stock Off Funchal podem ser submetidas, até dia 13 de julho, através do formulário abaixo.

“A todos os estabelecimentos comerciais aderentes será fornecido um autocolante promocional da iniciativa. Esta é mais uma ação do Município que, de forma gratuita, impulsiona o comércio local, que traz mais vida à cidade, sempre salvaguardando a segurança e reforçando a confiança dos que cá vivem e dos que aos poucos voltam a visitar o Funchal. O intuito é que as pessoas voltem a acreditar no comércio local, retomar a afluência de clientes na baixa da cidade e encorajar as pessoas a comprar o que é local dinamizando a economia e a sustentabilidade do Funchal”, reitera o Presidente.

O Stock Off Funchal realiza-se entre os dias 15 de julho e 31 de agosto. A ação do lojista terá de decorrer no estrito cumprimento da lei no que concerne à prática de saldos e outras promoções. Para esclarecimento de dúvidas o Município disponibiliza ainda o e-mail stockoff@cm-funchal.pt ou o número do Balcão do Investidor 291 211 041.

Consulte aqui:

– Perguntas frequentes 

– Formulário de adesão

– Área de abrangência da iniciativa

A Câmara Municipal do Funchal acaba de lançar a 9ª edição da newsletter destinada a todos os potenciais investidores no concelho. A “# FX Investe”, de periodicidade trimestral, dedica-se numa edição especial à Covid-19, às ferramentas, incentivos e apoios criados para ajudar a mitigar os problemas económicos decorrentes da pandemia.

Cada edição tem um destaque próprio, e aborda dicas ao investimento, curiosidades, estatísticas e perguntas frequentes. Dada a conjuntura atual, ao caráter sistémico e a imprevisibilidade do fenómeno, esta 9ª newsletter dedica-se ao impacto que a pandemia do Covid-19 trouxe à economia local e global oferecendo informação tratada e atualizada sobre as diferentes medidas, apoios e outros instrumentos para auxiliar comerciantes e investidores na retoma e reabertura dos estabelecimentos de comércio e serviços.

A edição especial destaca as dicas e medidas de apoio de modo a estimular a modernização e adaptação à nova realidade económica e  responder aos desafios impostos pela Covid-19. A newsletter é enviada a toda a lista de contactos do Balcão do Investidor, que inclui possíveis investidores, comerciantes, agentes culturais e hotelaria, e está disponível no site oficial da CMF e em https://balcaoinvestidor.wixsite.com/fxinveste09.

A Câmara Municipal do Funchal lançou, na passada sexta-feira, a iniciativa “Funchal, Cabaz Vital”, que se destina às famílias residentes no concelho que, fruto das dificuldades geradas pela COVID-19, viram reduzidos os seus rendimentos mensais, seja por situação de desemprego ou por condição de layoff de pelo menos um dos seus membros. Nos primeiros cinco dias de implementação, já foram entregues 238 cabazes.

O Presidente Miguel Silva Gouveia manifesta-se sensibilizado “pela resposta, muita vezes emotiva, que as equipas camarárias têm recebido no terreno. Esta é uma prova que, de facto, muitas famílias já estão neste momento a passar dificuldades, pelo que a missão da Câmara é mesmo esta,  ou seja, sair em auxílio das necessidades básicas dos funchalenses e honrar a matriz social que tem pautado até hoje a nossa governação. Os funchalenses podem contar connosco, agora e no futuro, para estar a seu lado e à altura desta situação.”

“Ao longo dos últimos dois meses, temos envolvido os comerciantes dos nossos mercados municipais na resposta a esta crise, chegando num primeiro momento a pessoas idosas e com deficiência, depois a residentes nas zonas altas e agora a famílias afetadas pela perda de rendimentos. Os apoios de cariz social são a prioridade da CMF para responder à crise mas, ao mesmo tempo, ajudamos os nossos comerciantes, agricultores e produtores a escoar a sua produção, protegendo a economia local”, reforça o Presidente.

Os cabazes são gratuitos e fornecidos a pedido, através do e-mail cabaz@cm-funchal.pt ou do telefone 291 214 083, de 2.ª feira a sábado, entre as 9h e as 12h, sendo que, no ato do pedido, os beneficiários têm de indicar o motivo da perda de rendimento. A entrega é efetuada pelo Município, por ordem de chegada dos pedidos, no período compreendido entre as 12h e as 17h, sendo o transporte igualmente gratuito. A Autarquia entregará, por mês, um cabaz aos agregados familiares até 3 elementos e dois cabazes aos agregados familiares com mais de 3 elementos.

Os cabazes são compostos por fruta e legumes da época, ervas aromáticas e ovos, todos de produção regional e assegurados pelos comerciantes de hortofrutícolas do Mercado da Penteada e do Mercado dos Lavradores, de forma rotativa.

A Câmara Municipal do Funchal desenvolveu e lançou, logo no final do mês de março, um microsite no domínio municipal dedicado à COVID-19. Em mês e meio de atividade, esta página agregadora de todos os conteúdos respeitantes ao tema da pandemia no concelho e, em particular, no universo camarário, já recebeu cerca de 5 mil visitas.

O microsite apresenta uma interface bastante acessível, no sentido de ser o mais prático possível, e, de acordo com o Presidente Miguel Silva Gouveia, tem sido “uma ferramenta valiosa para que os funchalenses possam manter-se a par de informações oficiais e fidedignas, que são ainda mais cruciais no tempo em que vivemos.”

O autarca explica que “esta foi uma forma da CMF agregar toda a informação referente à crise pandémica num único local, promovendo o esclarecimento da população à medida que a situação foi evoluindo. Com cerca de um milhar de visitantes por semana, acreditamos que esse objetivo está a ser cumprido.”

“Além de providenciar conteúdos rigorosos e confiáveis, procurámos que a plataforma fosse também um espaço onde pudéssemos criar uma ligação mais segmentada às empresas do concelho, às famílias e às atividades de lazer, e a página tem crescido com sucesso nesse sentido, o que também nos apraz.”

Através do endereço https://covid19.cm-funchal.pt todos os cidadãos podem, assim, consultar notícias, informações úteis e recomendações, bem como aceder a uma larga panóplia de conteúdos desenvolvidos pela Autarquia para fazer face à atual crise de saúde pública.

A Associação Portuguesa de Seguradores criou um Fundo Solidário no valor de 1,5 milhões de euros que se destina a financiar a atribuição de um apoio monetário aos familiares diretos de um conjunto de profissionais que tenham contraído, no exercício da sua profissão ou de missão voluntária, em Portugal, a doença Covid-19, e em consequência desta, tenham falecido ou venham a falecer.

Entre os profissionais e voluntários abrangidos pelo Fundo encontram-se profissionais da área da saúde, das forças armadas e serviços de segurança e socorro, de gestão e manutenção de infraestruturas críticas de saúde, profissionais e voluntários formalmente integrados em atividades de apoio a lares de idosos e em organizações de apoio a pessoas com deficiência, assim como os profissionais dos serviços funerários.

As condições de acesso e as regras essenciais de funcionamento do Fundo Solidário encontram-se disponíveis na página especial Covid-19 dedicada ao Fundo Solidário do setor segurador, no site da APS em www.apseguradores.pt.

A Ordem dos Solicitadores e dos Agentes de Execução (OSAE) disponibiliza um serviço gratuito com o objetivo de prestar apoio a todos os cidadãos de modo ao esclarecimento de dúvidas de cariz jurídico. A medida surge devido ao atual período de elevada produção legislativa no âmbito da pandemia do Covid-19 e correspondente dificuldade de interpretação.

Para solicitar o apoio, o cidadão pode enviar as suas questões através de um formulário próprio que está disponível no portal da OSAE (https://form.jotformeu.com/200892871553360). As questões serão analisadas, posteriormente, por associados que darão o seu parecer por email.

A Câmara Municipal do Funchal informa a população de que todos os prazos administrativos a favor dos particulares, durante o atual Estado de Emergência em Portugal, nomeadamente os que decorrem especificamente de processos urbanísticos, encontram-se suspensos até cessação das medidas excecionais em curso. Aqui incluem-se alvarás de obras, prorrogações, audiências prévias e entrega de elementos vários, entre outros.

Recorde-se que a Autarquia já tinha procedido a um prolongamento automático, por 30 dias, das licenças para obras particulares e ainda dos prazos relativos a todos os pedidos de documentação e notificações a munícipes. A contagem desses prazos exclui, assim, os dias abrangidos pela declaração do Estado de Emergência em Portugal, decretado oficialmente a 18 de março de 2020 e que se prolongará, pelo menos, até ao próximo dia 17 de abril.

A Câmara Municipal do Funchal acrescenta que todos os munícipes podem recorrer ao Contact Center da Autarquia, através do número 291 211 000, que está disponível sete dias por semana, para esclarecer quaisquer dúvidas, ou ainda ao Funchal Alerta, plataforma onde foi criada uma subcategoria de atendimento com esse fim específico: https://funchalalerta.cm-funchal.pt/, Categoria: “Outros”, Subcategoria: “Atendimento”.

A Câmara Municipal do Funchal vai antecipar o pagamento dos apoios anuais ao associativismo e a atividades de interesse municipal “a um conjunto de associações do concelho que trabalham com grupos considerados de risco e que, por isso, precisam da máxima liquidez possível neste momento para fazerem face aos desafios que se avizinham.”

“Para a Autarquia, esta é uma resposta em termos de emergência social, que vai permitir que as associações assegurem um trabalho que é fundamental junto de idosos, doentes crónicos, famílias de parcos recursos, vítimas de violência doméstica e população em situação de sem-abrigo, entre outros.”

O investimento imediato da CMF vai ascender a 178 mil euros, para um total de 14 associações, a saber: Abraço, AFARAM, APPDA, Monte de Amigos, Associação Portuguesa das Pessoas com Necessidades Especiais, Associação Portuguesa de Deficientes, Presença Feminina, CASA, CCD São José, AMI, Mão Solidária, Olho-Te, UMAR e Acreditar.

Miguel Silva Gouveia sublinha que “nesta fase, a Câmara Municipal do Funchal está a fazer todos os possíveis para afirmar uma resposta forte em termos sociais a esta crise de saúde pública. É por isso que já garantimos o pagamento antecipado das tranches das bolsas de estudo universitárias que seriam pagas até final do ano, aos estudantes funchalenses no Ensino Superior, num esforço imediato de 270 mil euros, e que também já concedemos um apoio imediato de 100 mil euros aos Bombeiros Voluntários Madeirenses.”

“O atual reforço do fundo de emergência social é mais um passo no sentido de proteger a população mais vulnerável do concelho”, assume o Presidente. A preponderância dos apoios ao associativismo e a atividades de interesse municipal tem sido uma imagem de marca da Câmara Municipal do Funchal ao longo dos últimos anos. Em 2019, a Autarquia deliberou apoios a um total de 219 associações, num montante superior a 1,5 milhões de euros.

“Todos os apoios sociais e associativos que atribuímos em 2019 estão, neste momento, pagos. Os primeiros apoios para 2020, nos casos já referidos, serão pagos em breve. A cidade não vai parar. Continuaremos a fazer o nosso melhor, e a trabalhar com o rigor e a seriedade que nos são reconhecidas, no sentido de ajudar os funchalenses a ultrapassar a situação difícil em que nos encontramos.”

A Câmara Municipal do Funchal vai aplicar um desconto de 50% nos consumos de água e resíduos relativos ao mês de março, conforme já tinha sido anunciado, numa medida que produzirá efeitos nas faturas que os consumidores vão receber em maio ou junho, uma vez que os consumos mensais são contabilizados ao fim de 60 dias.

A Autarquia incentiva, assim, a que todos os consumidores funchalenses comuniquem a leitura do seu contador na data recomendada na última fatura que receberam. Isto pode ser feito por telefone, através do Contact Center da CMF, no número 291 211 000, ou, idealmente, através do site oficial do Município, em http://www.cm-funchal.pt/pt/servicos-online/leitura-do-contador-da-%C3%A1gua.html, ou da aplicação do Município do Funchal para IOS e Android.

A Câmara Municipal do Funchal apela, igualmente, a todos os munícipes para que cumpram as recomendações da Autoridade de Saúde face à pandemia em curso, nomeadamente, ficar em casa e lavar as mãos com frequência, mas sublinha que é fundamental, dadas as circunstâncias que enfrentamos, sensibilizar a população para uma utilização responsável da água nas próximas semanas.

Durante este período em que haverá mais gente em casa a tempo inteiro, é necessário, por isso, prevenir que parte da população possa ser afetada pelos picos de consumo, ficando com o respetivo abastecimento bastante condicionado, uma situação potencialmente agravada pelo Inverno seco ocorrido na Região.

Ao longo das últimas duas semanas, os serviços municipais já registaram aumentos significativos em termos de consumo de água nas zonas habitacionais, que não foram compensados pela diminuição de consumo na zona hoteleira do concelho. Nalguns pontos específicos, a Autarquia registou mesmo picos de consumo semelhantes àqueles que ocorrem no Verão. Assim sendo, e de modo a assegurar a sustentabilidade e a capacidade de resposta da rede, a Câmara Municipal do Funchal recomenda a toda a população que siga alguns comportamentos que podem fazer a diferença:

– Desligar a torneira ao ensaboar-se no chuveiro, ao lavar os dentes ou a lavar a loiça;
– Usar as máquinas de lavar apenas quando estiverem cheias;
– Não lavar a loiça peça a peça, mas sim juntá-la e lavá-la uma ou duas vezes por dia, utilizando a mínima quantidade de detergente possível, o que vai diminuir a quantidade de água necessária para enxaguar a loiça;
– Evitar o uso de mangueira no quintal, limpando os pavimentos exteriores a seco, por exemplo, ao varrer;
– Regar o jardim de manhã cedo ou ao início da noite, quando a evaporação é menor;
– Evitar fazer descargas desnecessárias no autoclismo, que não deve ser considerado um balde do lixo, porque cada descarga pode gastar cerca de 10 litros de água;
– Não encher piscinas, nem tanques de água.