O Presidente Miguel Silva Gouveia lançou, neste mês de abril, a iniciativa “Falar Funchal”, assumindo o objetivo de ultrapassar o distanciamento social provocado pela atual crise de saúde pública e manter a proximidade com os munícipes do concelho. Uma vez por semana, o autarca está, assim, em direto no facebook da CMF, para conversar com convidados reconhecidos pela sua carreira e mérito, em conversas que são abertas ao público, permitindo que sejam colocadas questões a todos os presentes.

Isso acontece normalmente à sexta-feira, mas o “Falar Funchal” desta semana foi antecipado para amanhã, quinta-feira, dia 30 de abril, pelas 17h, em virtude do feriado. O tema serão as conquistas e os direitos dos trabalhadores, que se assinalam justamente a 1 de Maio, Dia do Trabalhador, e os convidados serão Tiago Barbosa Ribeiro, deputado do PS à Assembleia da República, e Herlanda Amado, deputada da CDU à Assembleia Municipal do Funchal.

“Nas últimas duas semanas, as conversas «Falar Funchal» foram assistidas por cerca de 12 mil pessoas, o que demonstra que este é um formato que interessa aos cidadãos, o que nos encoraja a apostar nesta via de diálogo e constitui um sinal importante para o poder público em geral. Tenho podido contar, nesta iniciativa, com excelentes convidados, que a têm valorizado muito e desta vez não será exceção.”

“Vamos continuar a marcar a atualidade, desta feita com uma conversa sobre aquilo que representa o 1º de Maio para os trabalhadores e discutiremos quais as consequências desta crise para quem trabalha e o que cabe ao poder político fazer para proteger os seus direitos durante os tempos difíceis que vamos enfrentar. Agradeço, por isso, ao Tiago Barbosa Ribeiro e à Herlanda Amado por terem aceite o meu convite e acredito que será interessante ter reunidas à mesma conversa três pessoas da mesma geração, filhos de Abril, com responsabilidades políticas diversas, mas o mesmo objetivo comum.”

Tiago Barbosa Ribeiro é natural do Porto e deputado do PS na Assembleia da República. É licenciado em Sociologia com especialização em Trabalho e Organizações pela Universidade do Porto e era técnico superior de uma empresa industrial nos setores da electricidade e electromecânica,  antes de assumir as funções de deputado. É Coordenador na Comissão de Trabalho e Segurança Social da Assembleia da República desde 2015. Nesta área, integrou, entre outros, o Grupo de Trabalho de Combate à Precariedade, criado no âmbito dos acordos com BE, PCP e PEV para a solução de Governo na XIII Legislatura, e o grupo de trabalho para a revisão das Leis Laborais, entre outros. É coautor das obras «Onde Pára o Estado? Políticas Públicas em Tempo de Crise» e «Trabalho Igual, Salário Diferente». É, ainda, Presidente da concelhia do PS Porto.

Herlanda Amado é deputada da CDU na Assembleia Municipal do Funchal, tendo sido, no ano passado, a cabeça-de-lista da CDU pela Madeira à Assembleia da República. É operária conserveira de profissão e já foi assessora parlamentar na Assembleia Legislativa da Madeira. É, ainda, ativista do Movimento Democrático das Mulheres, pertenceu à Direção Nacional da JCP e é membro da Direção da Organização da Madeira do PCP.