A Câmara Municipal do Funchal lança, esta semana, a segunda fase do programa “A Cultura que nos Une”. Depois do sucesso da programação nas redes sociais municipais ao longo dos meses de abril e maio, a CMF aposta agora numa nova série de eventos entre os meses de junho e agosto, desenhada a pensar no período de desconfinamento que vivemos.

O Presidente Miguel Silva Gouveia fala de “uma iniciativa que deixou marca e que contou nas redes sociais, ao longo de dois meses, com mais de 100 mil visualizações. Não podíamos ficar indiferentes ao efeito que conseguimos criar, quer junto dos espetadores, quer junto dos artistas, pelo que a decisão de transpor o programa de «A Cultura que nos Une» para o período de desconfinamento tornou-se algo incontornável.”

“Vamos promover, assim, entre junho e agosto, e até ao início da próxima temporada artística, o regresso gradual dos funchalenses aos espetáculos municipais, cumprindo todas as regras de segurança determinadas pela Autoridade de Saúde. Os espetáculos continuarão a ser transmitidos nas redes sociais do Município, mas, em linha com a campanha que o Município tem na rua neste momento, é indispensável acompanharmos o desconfinamento com a mesma dedicação com que estivemos ao lado dos funchalenses durante a quarentena. É preciso voltar a viver o Funchal e as experiências que a cidade proporciona.”

Ao longo do próximo trimestre, o Funchal vai principiar, desta forma, a normalização dos eventos, mas cumprindo estritamente as indicações da Autoridade de Saúde, desde logo com lotações limitadas. O Teatro Municipal Baltazar Dias e os museus municipais contarão, assim, com lotações simbólicas para alguns dos espetáculos previstos, até 15 pessoas, a começar já esta sexta-feira, dia 5 de junho, com o espetáculo de Vânia Fernandes no Teatro. O mesmo acontecerá no dia 26 de junho, com o concerto dos Triola, no Museu do Açúcar.

No próximo dia 20 de junho, será, por sua vez, o Cais do Carvão a voltar à cena, com um concerto dos DUL (Dul and Nouk White) com previsão de 80 pessoas sentadas e com a garantia da Autarquia de controlo de entradas, definição de itinerário, marcação de lugares e todos os distanciamentos necessários.

A par do regresso de espetadores aos espetáculos promovidos pela CMF, serão, no total, mais 40 eventos a terem lugar entre junho e agosto nas redes sociais camarárias, no âmbito do programa de “A Cultura que nos Une”, que inclui música, teatro, dança, tertúlias, documentários e oficinas criativas e de artes plásticas, e continuará a decorrer no facebook da Câmara Municipal do Funchal, do Teatro Baltazar Dias, dos Museus Municipais Henrique e Francisco Franco e A Cidade do Açúcar e ainda da Biblioteca Municipal do Funchal.