A Câmara Municipal do Funchal aderiu à plataforma nacional PRESERVE, em www.preserve.pt, desenvolvida no âmbito do movimento Tech4Covid19, concebido por fundadores de startups portuguesas, com o intuito de utilizar o talento nacional no desenvolvimento de soluções tecnológicas para ajudar toda a população a ultrapassar o desafio da COVID-19. Atualmente o movimento tem mais de 5000 especialistas voluntários e 28 projetos ativos.

O Presidente Miguel Silva Gouveia explica que “o projeto PRESERVE, em particular, é um conceito inovador e empreendedor que vai ao encontro das medidas que têm vindo a ser promovidas pela CMF para salvaguardar o comércio funchalense. Este foi criado com o objetivo de ajudar a economia local de todo o território português, através da compra de vouchers a serem utilizados em qualquer altura após o período de isolamento e a ideia tem vindo, dia após dia, a ganhar mais amplitude, contando já com a adesão de mais de 350 lojas e com 300 vouchers vendidos.”

De entre as entidades apoiantes do Tech4Covid19 destacam-se a Ordem dos Enfermeiros e a Ordem dos Farmacêuticos, a NOS e o Banco Santander. Na plataforma PRESERVE, salienta-se, por sua vez, a presença de algumas associações comerciais do país, entre as quais a ACIF (Câmara de Comércio e Indústria da Madeira), e ainda a RDP ou o Made of Lisboa.

Miguel Silva Gouveia explica que “o Município está a desenvolver a campanha «Comércio do Funchal, Viva!», com vista a apelar ao consumo no comércio tradicional e que este é, assim, um dos passos nesse âmbito, sublinhando a necessidade de apoiar a nossa economia local perante os desafios que se avizinham. A Câmara Municipal confia no comércio de proximidade, mas é preciso que todos os funchalenses também o façam, apoiando o negócio de gente que é resiliente por natureza, desde há muitos anos e perante muitas outras lutas e dificuldades”, reforça o Presidente.

O PRESERVE permite aos consumidores a aquisição de vouchers de utilização única, pelo valor que entenderem, e que serão válidos por um período de 24 meses. Para os comerciantes, a adesão à plataforma é gratuita e imediata e os pagamentos vão diretamente do comprador para a conta da empresa. A adesão pode ser feita através do seguinte formulário: https://preserve.pt/comerciante/registo. Para mais informações, está disponível o email info@preserve.pt.

“O Município convida, desta forma, todos os comerciantes cujos estabelecimentos comerciais tenham encerrado durante este período de isolamento, a aderir a esta iniciativa e a começar, desde já, a vender vouchers e a recuperar alguma liquidez, para que ninguém baixe os braços e para que saibam que, quando for o momento de reabrir, estaremos lá uns para os outros”, enaltece o Presidente.

Entre as várias medidas de apoio ao Comércio e Serviços que o Município tem vindo a tomar nas últimas semanas, destacam-se o “Mercado em Casa”, que permite levar fruta e legumes das bancas dos mercados a casa de idosos e pessoas com deficiência; a “Venda Itinerante”, com o objetivo de apoiar um grupo mais alargado de comerciantes e munícipes por todo o concelho, com incidência nas zonas altas; e o “Comércio ao Serviço”, uma plataforma desenvolvida pelo próprio Município, no sentido de identificar e geolocalizar os estabelecimentos da cidade que se encontram abertos nesta época excecional.