A Câmara Municipal do Funchal vai atribuir, este ano, 285 mil euros de apoios financeiros ao Associativismo e a Atividades de Interesse Municipal a 86 entidades desportivas do concelho. O Presidente Miguel Silva Gouveia considera que este “é um sinal dado pela CMF com vista à retoma da atividade desportiva, transmitindo plena confiança às associações e agentes desportivos que desenvolvem as suas iniciativas no Funchal.”

“O ano passado foi muito duro a todos os níveis, no que concerne à organização de eventos, mas estamos otimistas de que será possível recuperar a dinâmica desportiva que notabilizou a cidade ao longo dos próximos meses, à medida que evoluir o processo de desconfinamento”.  Em 2020, num ano fortemente marcado pelas condicionantes da pandemia, a Autarquia liderada por Miguel Silva Gouveia deliberou apoios a 51 associações, no valor de 192 mil euros.

Entre as principais associações apoiadas em 2021 estão a Associação de Atletismo da RAM, a Associação de Bridge da Madeira, a Associação de Motociclismo da Madeira, a Associação de Natação da Madeira, a Associação Regional de Canoagem da Madeira, o Club Sports Madeira, o Club Sport Marítimo, o Clube Desportivo Nacional, o Clube Desportivo Recreativo Santanense, o Clube Naval do Funchal, o Futebol Clube Bom Sucesso, a Prestige Dance – Clube de Dança Desportiva, o Clube Desportivo “Os Especiais”, o Clube de Automóveis Clássicos da Madeira, o Ciclo Madeira Clube Desportivo, a Associação Regional de Triatlo da Madeira, a Associação de Surf da RAM, a Associação de Futevólei da RAM, a Associação Clube de Motards da Madeira e a Associação de Ciclismo da Madeira.

Miguel Silva Gouveia reforça que o Município tem mantido, desde o início da crise pandémica, uma relação de grande proximidade com os agentes desportivos do concelho, “no sentido de estruturar da melhor maneira possível a resposta aos constrangimentos existentes, gerindo os adiamentos e todas as adaptações de provas que foram necessárias realizar, e salvaguardando a defesa do interesse público e a importância para a cidade de que o máximo número de eventos pudesse efetivamente realizar-se, cumprindo todas as exigências de segurança.”

“Para além do apoio financeiro aos eventos que se têm vindo a realizar, a Autarquia tem estado igualmente comprometida no apoio logístico à realização dos mesmos, e continuará a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para encontrar soluções, de modo a que o Desporto se adapte e regresse ao seu calendário habitual com toda a segurança, também porque somos uma Cidade Amiga do Desporto a nível nacional, e porque é evidente a importância das atividades desportivas para a dinamização da cidade e para o quotidiano de cada um de nós, em termos de manutenção de hábitos de vida saudáveis.”

O Presidente destaca, por fim, “a apetência natural do Funchal para a realização de eventos desportivos, uma vez que a cidade é uma infraestrutura desportiva por excelência” e acrescenta que, desde o início da crise, “temos tido vários exemplos de como é possível organizar eventos de sucesso na nossa cidade, adaptados à nova realidade. Utilizando o espaço público que a cidade do Funchal oferece, e garantindo todas as regras de segurança e a disciplina por parte de quem participa, a retoma será uma realidade o quanto antes, e é essa confiança que o Município transmite a todas as entidades que apoia.”