O Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Silva Gouveia, anunciou hoje, após a Reunião de Câmara semanal, a aprovação dos apoios financeiros do Município ao associativismo cultural para o ano de 2020. Os apoios em causa ascendem a 260 mil euros e abrangem um total de 37 entidades.

O autarca reconheceu que “a situação que estamos a viver é particularmente delicada para os artistas, que viram de uma forma generalizada os seus espetáculos serem adiados ou cancelados, e a CMF não ficou alheia a isso. O sinal que demos, desde logo, foi o de adaptar o tipo de espetáculos que podíamos fazer, para garantir que havia programação adequada e que os artistas continuariam a ser pagos pelo seu trabalho, como aconteceu com o programa de «A Cultura que nos Une» e é isso que continuaremos a fazer enquanto as circunstâncias atuais perdurarem.”

“Conforme já tinha assumido, terminado o estado de emergência, deliberámos esta semana a atribuição destes apoios, permitindo que dezenas de agentes e produtores culturais que são nossos parceiros, possam também eles adaptar-se às circunstâncias e encontrar estabilidade para continuarem a fazer o seu trabalho.”

Na Reunião de Câmara desta semana, foi igualmente adjudicada a empreitada de renovação e aumento da ciclovia entre o Fórum Madeira e a Praça do Turista, por cerca de 1,2 milhões de euros + IVA, com um prazo de execução de 330 dias, sendo esta uma obra cofinanciada pelo MADEIRA 14-20. O Presidente explicou que “estão em causa 2,5 quilómetros de percurso, que vêm dar continuidade a outros dois troços da ciclovia já existentes. Paralelamente, será também garantida a coesão da rede pedonal, com um valor mínimo de referência de 1,20m garantido em toda a extensão do projeto, e feitas cerca de 120 intervenções de melhoria no espaço público municipal, como a correção de passadeiras, a beneficiação de passeios e a retirada de obstáculos existentes.”

“Esta intervenção vai permitir que os funchalenses e todos aqueles que nos visitam tenham mais e melhores condições para desfrutar da mobilidade suave na nossa cidade, com todos os benefícios que lhe estão associados em termos de saúde e ambiente. A operação permitirá, em específico, a maximização das condições de fruição da Estrada Monumental, com destaque para a prática de lazer e desportiva.”

Finalmente, também foi aprovada hoje “uma alteração ao mapa de pessoal da CMF, no sentido de integrar nos quadros do Município todos os atuais trabalhadores da empresa municipal Frente MarFunchal. No início deste ano, tomámos a decisão de fechar a empresa, com o compromisso de proceder à integração dos seus trabalhadores nos quadros municipais, e este é o início desse processo, criando as 121 vagas necessárias, que compreendem técnicos superiores, assistentes técnicos e operacionais. Procuraremos ter o processo de encerramento da empresa e de integração dos trabalhadores concluído até ao final do corrente ano”, rematou o Presidente.