A Câmara Municipal do Funchal vai aplicar um desconto de 50% nos consumos de água e resíduos relativos ao mês de março, conforme já tinha sido anunciado, numa medida que produzirá efeitos nas faturas que os consumidores vão receber em maio ou junho, uma vez que os consumos mensais são contabilizados ao fim de 60 dias.

A Autarquia incentiva, assim, a que todos os consumidores funchalenses comuniquem a leitura do seu contador na data recomendada na última fatura que receberam. Isto pode ser feito por telefone, através do Contact Center da CMF, no número 291 211 000, ou, idealmente, através do site oficial do Município, em http://www.cm-funchal.pt/pt/servicos-online/leitura-do-contador-da-%C3%A1gua.html, ou da aplicação do Município do Funchal para IOS e Android.

A Câmara Municipal do Funchal apela, igualmente, a todos os munícipes para que cumpram as recomendações da Autoridade de Saúde face à pandemia em curso, nomeadamente, ficar em casa e lavar as mãos com frequência, mas sublinha que é fundamental, dadas as circunstâncias que enfrentamos, sensibilizar a população para uma utilização responsável da água nas próximas semanas.

Durante este período em que haverá mais gente em casa a tempo inteiro, é necessário, por isso, prevenir que parte da população possa ser afetada pelos picos de consumo, ficando com o respetivo abastecimento bastante condicionado, uma situação potencialmente agravada pelo Inverno seco ocorrido na Região.

Ao longo das últimas duas semanas, os serviços municipais já registaram aumentos significativos em termos de consumo de água nas zonas habitacionais, que não foram compensados pela diminuição de consumo na zona hoteleira do concelho. Nalguns pontos específicos, a Autarquia registou mesmo picos de consumo semelhantes àqueles que ocorrem no Verão. Assim sendo, e de modo a assegurar a sustentabilidade e a capacidade de resposta da rede, a Câmara Municipal do Funchal recomenda a toda a população que siga alguns comportamentos que podem fazer a diferença:

– Desligar a torneira ao ensaboar-se no chuveiro, ao lavar os dentes ou a lavar a loiça;
– Usar as máquinas de lavar apenas quando estiverem cheias;
– Não lavar a loiça peça a peça, mas sim juntá-la e lavá-la uma ou duas vezes por dia, utilizando a mínima quantidade de detergente possível, o que vai diminuir a quantidade de água necessária para enxaguar a loiça;
– Evitar o uso de mangueira no quintal, limpando os pavimentos exteriores a seco, por exemplo, ao varrer;
– Regar o jardim de manhã cedo ou ao início da noite, quando a evaporação é menor;
– Evitar fazer descargas desnecessárias no autoclismo, que não deve ser considerado um balde do lixo, porque cada descarga pode gastar cerca de 10 litros de água;
– Não encher piscinas, nem tanques de água.