A Câmara Municipal do Funchal tem abertas a partir de hoje, dia 31 de maio, as candidaturas ao Programa “Funchal Apoia + Cultura”, nomeadamente à linha de apoio “Ajuda a Profissionais da Cultura”, que pode ser realizada através do site da Autarquia em: https://bit.ly/3p409nn.

A linha de apoio financeiro “Ajuda a Profissionais da Cultura”, tem uma dotação de 225 mil euros e destina-se ao pagamento de uma prestação pecuniária aos profissionais da cultura que desenvolvam atividades de uma forma regular e declarem manter atividade, pelo menos, até ao final do ano 2021.

O apoio terá o valor de 2.600€, a pagar numa só prestação, ou de 50% desse valor, caso o profissional da cultura tenha sido abrangido em 2021 por outro apoio extraordinário no contexto da pandemia COVID-19.

O Presidente da CMF, Miguel Silva Gouveia, refere que “o objetivo é garantir que todos conseguem ultrapassar a situação grave que estamos atualmente a viver, mantendo a sua atividade e o seu meio de subsistência, mas também adaptando a sua oferta às novas circunstâncias que estamos a viver a nível sanitário.”

“É incontornável que a cultura e os trabalhadores da cultura foram dos setores da economia mais afetados em consequência do encerramento ou diminuição drástica da lotação das salas de espetáculos, o que levou à contração radical dos seus rendimentos, e a tendência para o agravamento da situação de vulnerabilidade de quem trabalha nesta área”, acrescentou.

No geral, o programa “Funchal Apoia + Cultura” vai investir cerca de 475 mil euros na atribuição de apoios extraordinários às associações, entidades e profissionais da cultura do concelho afetados pela pandemia. O programa divide-se em “Ajuda a Trabalhadores da Cultura”,  “Apoio à Estrutura”, e “Cultura Segura”.

Miguel Silva Gouveia conclui que “no Funchal, a cultura não vai parar. Vamos continuar a fazer o nosso melhor com as circunstâncias que temos, a responder presente aos desafios, a defender os nossos princípios, a apoiar os artistas e a sustentabilidade do setor, e a garantir uma cultura acessível a toda a gente, porque a cultura é um bem essencial.”