A Presidência da Câmara Municipal do Funchal decidiu hoje que todos os funcionários e colaboradores cuja presença física nos serviços não seja estritamente necessária, estão autorizados a permanecer nas suas residências a partir de amanhã, dia 17 de março, desde que isso não coloque em causa o contínuo funcionamento dos respetivos serviços, em articulação com os respetivos superiores hierárquicos.

Todos os colaboradores que permaneçam nas suas residências devem, na medida do possível, continuar a desenvolver as suas tarefas diárias, utilizando, para o efeito, as ferramentas existentes para trabalho à distância. Devem, igualmente, manter-se em regime de disponibilidade e contactáveis durante o horário de serviço. Estão, igualmente, abrangidos por estas determinações todos os colaboradores que desempenhem funções através dos programas municipais e do Instituto de Emprego da Madeira.

A Presidência da Câmara Municipal do Funchal sublinha que esta é uma medida de caráter excecional, com o objetivo imediato de conter a epidemia causada pelo COVID-19, e que irá vigorar até ao próximo dia 31 de março, no sentido de salvaguardar a saúde pública e a segurança dos funcionários camarários, mas garantindo o funcionamento da cidade, naquelas que são as suas atividades essenciais.