A Câmara Municipal do Funchal apresentou, neste mês de abril, a iniciativa “A Cultura que nos Une”, que prevê dezenas de eventos e iniciativas para serem usufruídos pelos funchalenses na sua própria casa, em virtude da atual crise de saúde pública que vivemos. Esta programação decorre nas múltiplas redes sociais camarárias, como é o caso, entre outras, da página do Museu A Cidade do Açúcar (MACA) e da Biblioteca Municipal (BMF).

Assim, esta quinta-feira à tarde, dia 30 de abril, a Biblioteca Municipal do Funchal dinamiza, a partir das 14h, uma oficina online de introdução à Arte de Contar Histórias, denominada “Conta-me Outra”, que será dirigida pela mediadora cultural Catarina Claro. As inscrições já se encontram esgotadas e a atividade decorrerá na plataforma Zoom, sendo depois reproduzida na página de facebook da BMF.

Pelas 15h, na página de facebook do museu A Cidade do Açúcar irá decorrer, por sua vez, a conferência “Do Fanîd ao Alfenim – A odisseia transcultural de um medicamento delicioso”, que será ministrada pelo Professor Doutor António José Marques da Silva, atualmente docente da Licenciatura em Direção e Gestão Hotelaria na Universidade da Madeira. O preletor é doutorado na área de História, especialidade em Arqueologia, e foi Professor na Universidade de Coimbra, na sua área de especialidade, entre 2008 e 2011, sendo um colaborador regular em vários projetos internacionais ligados ao património gastronómico.

O tema desta conferência será a história do surgimento do doce alfenim, que é feito principalmente de açúcar e que começou por servir de ingrediente em remédios. A existência do alfenim remonta à Idade Média sendo que, atualmente, este doce ainda é produzido em alguns países e nos Açores, mas outrora já foi considerado um dos famosos doces conventuais produzidos na Madeira.